Beyond the Jornadas de Junho: from the street demonstrations to the voice of the multitude – reflections on political exercises in public spaces in the era of networks

Piero Carapiá Lima Baptista, José Carlos Huapaya Espinoza

Resumo


The month of June 2013 has entered the annals of recent Brazilian history, due to the street protests throughout the country’s major cities, which showcased facets of the country’s reality to a world already focused on Brazil, as it prepared to host the 2014 World Cup. The aim of this article is to summarize the manifestations, which took place in public spaces, contextualize them into recent Brazilian events, and demonstrate how they appeared as a consequence of the increasing loss of political voice in contemporary society due to globalization. This same phenomenon would seem to present its own possible solutions to the very problems it has created, such as those indicated by Milton Santos (2000), Hardt and Negri (2005), mostly through networked actions and the concept of “multitude”. However, having moved on a few years from the Jornadas de Junho, the particular dissensions and lack of clarity surrounding the demands reveal a horizon on which political participation is still vacillating and confused.

Palavras-chave


Jornadas de Junho; mega-events; political participation; globalization; network society; manifestations; public space.

Referências


ARANTES, O.; VAINER, C.; MARICATO, E. A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes, 2000.

ARENDT, H. A condição humana. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007.

BORJA, J. As cidades e o planejamento estratégico: uma reflexão europeia e latino-americana. In: FISCHER, T. (Org.). Gestão Contemporânea, Cidades Estratégicas e Organizações Locais. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1996. p. 79-99.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília: Edições Câmara, 2012.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Ed. Paz e Terra, 2009.

DELEUZE, G. Conversações (1972-1990). São Paulo: Editora 34, 2010.

DUARTE, A. Vidas em risco: crítica do presente em Heidegger, Arendt e Foucault. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

FAVRE, P. Manifester em France aujourd’hui. In: Manifester em France aujourd’hui. (Org.). La Manifestation. Paris: Presses de la Fondation Nationale des Sciences Politiques, 1990. p. 11-65.

FILLIEULE, O. Sociologie de la protestation: les formes de l’action collective dans la France contemporaine. Paris: L’Harmattan, 1993.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes, 1999.

HARDT, M; NEGRI, A. Empire. Cambridge: Harvard University Press, 2000.

HARDT, M; NEGRI, A. Multidão: Guerra e democracia na era do Império. Rio de Janeiro: Editora Record, 2005.

HARVEY, D. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, 2005.

HARVEY, D. A liberdade da cidade. GEOUSP - Espaço e Tempo, São Paulo, n. 26, p. 9-17, 2009. http://dx.doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2009.74124

HARVEY, D. A liberdade da cidade. In: MARICATO, E. et al. Cidades rebeldes: Passe Livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil. São Paulo: Boitempo: Carta Maior, 2013. p. 27-34.

HENRIQUES, J. G. “Os ‘sem poder’ estão a fazer História”. Público, 15 oct. 2011. Available at: < http://www.publico.pt/mundo/noticia/os-sem-poder-estao-a-fazer-historia-1516631 >. Accessed on: 12th March 2012.

JENNINGS, A. et al. Brasil em jogo: o que fica da Copa e das Olimpíadas? São Paulo: Boitempo: Carta Maior, 2014.

KAWAGUTI, L. Brasil tem todos os ‘ingredientes’ para protestos na Olimpíada, diz especialista. BBC Brasil, 25 ago. 2015. Available at: < http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/08/150820_alcadipani_ping_lk >. Accessed on: 25th August 2015

LEFEBVRE, H. O direito à Cidade. São Paulo: Editora Centauro, 2001a.

LEFEBVRE, H. A cidade do capital. Rio de Janeiro: DP&A, 2001b.

LEFEBVRE, H. A Revolução Urbana. Belo Horizonte: UFMG, 2002.

MAENING, W; PLESSIS, S. World Cup 2010: South African economic perspectives and perspectives policy challenges informed by the experience of Germany 2006. Contemporary Economic Discussions, v. 25, n. 4, p. 578-590, oct. 2007. http://dx.doi.

org/10.1111/j.1465-7287.2007.00074.x

MAGALHÃES, F. R. As Manifestações no espaço público: a rua como lugar da expressão política. Pensamento Plural, Pelotas, n. 12, p. 7-35, jan./jun. 2013. Available at: < https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/pensamentoplural/article/view/3179 >. Accessed on: 20th July 2016.

MARICATO, E. O impasse da política urbana no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2011.

MARICATO, E. É a questão urbana, estúpido! In: MARICATO, E. et al. Cidades rebeldes: Passe Livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil. São Paulo: Boitempo: Carta Maior, 2013, p. 19-26.

MATHESON, V. Mega-Events: The effect of the world‘s biggest sporting events on local, regional, and national economies. Worcester: Department of Economics College of the Holy Cross, oct. 2006. (Faculty Research Series, 06-10).

MATHESON, V.; BAADE, R. Mega-Sporting Events in Developing Nations: Playing the Way to Prosperity? Worcester: Department of Economics College of the Holy Cross, sep. 2004. (Faculty Research Series, 04-04).

MUMFORD, L. A cidade na história: suas origens, transformações e perspectivas. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

NÃO é por causa de 20 centavos... acordaaa Brasil! Manga com pimenta, 15 jun. 2013. Available at: < http://mangacompimenta.com/2013/06/15/nao-e-por-causa-de-vinte-centavos-acordaaaa-brasil/ >. Accessed on: 14th August 2015.

NEGRI, A. Para uma definição ontológica da Multidão. Lugar Comum, n. 19-20, p. 15-26, jan./jun. 2004. Disponível em: < http://uninomade.net/wp-content/files_mf/113103120455output19-20.pdf >. Accessed on: 12th May. 2013.

O PAPEL das redes sociais como fio condutor das manifestações no brasil. On Marketing Digital, 18 jun. 2013. Available at: < http://www.onmarketing.digital/noticias/o-papeldas-redes-sociais-como-fio-condutor-das-manifestacoes-no-brasil/>. Accessed on: 10th June 2014.

“OBRIGADO Brasil!”, diz jornal alemão depois de manifestações contra a Fifa. R7.com, 25 jun. 2013. Available at: < http://esportes.r7.com/futebol/copa-das-confederacoes-2013/obrigado-brasil-diz-jornal-alemao-depois-de-manifestacoes-contra-a-fifa-25062013 >. Accessed on: 20th July 2016

PAULA, M.; BARTELT, D. D. (Org.). Copa para quem e para quê? Um olhar sobre os legados dos mundiais no Brasil, África do Sul e Alemanha. Rio de Janeiro: Fundação Heinrich Böll, 2014.

PERUZZO, C. M. K. Comunidades em tempo de redes. In: PERUZZO, C. M. K.; COGO, D.; KAPLÚN, G. Comunicación y movimientos populares: cuales redes?. São Leopoldo: Ed. Unisinos, 2002. p. 275-298.

SAKAMOTO, L. Em são Paulo, o Facebook e o Twitter foram às ruas. In: MARICATO, E. et al. Cidades rebeldes: Passe Livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil. São Paulo: Boitempo: Carta Maior, 2013, p. 95-100.

SANTOS, M. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro: São Paulo: Record, 2000.

SANTOS, M. A natureza do espaço. São Paulo: Hucitec, Edusp, 2002. SASSEN, S. The Global City: New York, London, Tokyo. Princeton: Princeton University Press, 1991.

SANTOS, M. A globalização do protesto. O Estado de São Paulo, São Paulo, 13 ago. 2011. Available at: < http://www.estadao.com.br/noticias/geral,a-globalizacao-do-protesto,758135 >. Accessed on: 28th June 2015.

UN millón y medio de personas marcharon contra Dilma Rousseff en todo Brasil. Infobae, 15 mar. 2015. Available at: < http://www.infobae.com/2015/03/15/1715971-un-millony-medio-personas-marcharon-contra-dilma-rousseff-todo-brasil/ >. Accessed on: 22nd August 2015.

VAINER, C. Quando a cidade vai às ruas. In: MARICATO, E. et al. Cidades rebeldes: Passe Livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil. São Paulo: Boitempo: Carta Maior, 2013. p. 35-40.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS - ISSN 2317-1529 (eletrônico) e 1517-4115 (impresso)

Indexado em: